MENSAGEM PRA VOCÊ!!!

27 de abr de 2011

APRENDER A APRENDER

De acordo com Newton Duarte, a pedagogia das competências pode ser vista, como uma das pedagogias do “aprender a aprender”.
A Pedagogia do aprender a aprender estabelece uma hierarquia valorativa na qual aprender sozinho situa-se num nível mais elevado do que a aprendizagem resultante da transmissão de conhecimento por alguém.
Devemos ensinar os alunos a aprender, entretanto dar atenção maior ao que tem mais dificuldades, portanto pode haver uma pedagogia diferenciada dos métodos ativos. Esse “aprender a aprender” é, também um aprender fazendo. Quando os alunos aprendem a resolver problemas eles constroem a capacidade de aprender a aprender, buscam respostas para os desafios e problemas e através de questionamentos constroem a sua autonomia.
Para haver aprendizagem, o aluno deve praticar a aprendizagem, construindo seu próprio conhecimento.
Para uma melhor reflexão, selecionei este vídeo encontrado no YouTube. um vídeo lindo, que retrata perfeitamente, o ato de aprender a aprender.
Veja:


18 de abr de 2011

18 De Abril Dia Do Livro Infantil

Autor: Luci

Comemora-se nesse dia, para homenagear Monteiro Lobato, um grande escritor que escreveu várias obras infantis e juvenis, dentre elas O Sítio do Pica pau Amarelo de grande sucesso , ele foi um dos pioneiros em utilizar um linguajar falado no dia-a-dia por pessoas de fazendas, sítios e de cidade.

Encantou milhares de crianças com o Visconde de Sabugosa, a Emília a boneca de pano que falava, entre outros personagens.

A fantasia ajuda a formar a personalidade.

A literatura infantil surgiu somente no século XVII, com a descoberta da prensa. As histórias infantis e os contos populares, no entanto, existem desde que o ser humano adquiriu a fala.

Sabe-se que a história, tem grande importância na colaboração para a formação do indivíduo, pois através da imaginação, raciocínio, a criança vai construindo a sua própria história de vida, sedimentando em si, fatos que servirão para seu desenvolvimento intelectual e cultural.

A pessoa que lê conhece o mundo e conhecendo-o terá condições de atuar sobre ele, modificando-o e tornando-o melhor.

Quem lê, além de enriquecer seu vocabulário, abre seus horizontes, entra em contato com pensamentos e opiniões diversas, com diferentes pontos de vista.

Por meio da leitura, o ser humano cresce e conhece o universo, descobre a maneira de aprender a ler a vida, ler no sentido de interpretar, observar, refletir, é lendo que podemos descobrir muito além da nossa imaginação lugares fantásticos, personagens inesquecíveis.

Através da leitura podemos entrar num mundo imaginário e nos colocarmos no lugar do personagem favorito, viajar pelos mais variados países, até planetas. Podemos criar nosso próprio Universo.

Os momentos mágicos estão esvaindo-se, o que antes era um momento único, a hora da história em volta dos familiares, agora transformou-se em notícias de violência, pais que agridem seus filhos, avós que apanham de netos, filhos matando seus pais.

Se analisarmos os problemas mundiais saberemos que os contos de fada, o resgate da magia da leitura, do ouvir uma bela história não serão a solução, entretanto, atuando no inconsciente ajudam muito a criança resolver e entender seus conflitos.

Tornando o ato de contar histórias de forma mais atrativa, conseguiremos no futuro bons leitores, excelentes profissionais, pessoas capazes de interpretarem o que estão lendo, e Monteiro Lobato já dizia em tempos de outrora, “Um País se faz com homens e com livros”.

Contar histórias de várias maneiras é gratificante, notar os olhos brilhantes e atentos que todos têm ao ouvir uma história fortalece em nós o desejo de levar adiante o incentivo de contar histórias principalmente para crianças. Como já sabemos, as crianças devem ter contato com livros de histórias. E nós adultos devemos sempre incentivá-los à uma boa leitura.

Saber ler e contar histórias é de muita importância, pois é através do sentimento que vai torná-la mais prazerosa para quem ouve, quem deseja contar uma história, deve ter um preparo, fazer leituras prévias, gostar do que

está lendo, e não ler por ler. Como nos esclarece ABRAMOVICH, a leitura sempre significou abrir todas as portas para atender o mundo através dos olhos dos autores e da vivência das personagens... Ler foi sempre maravilha, gostosura, necessidade primeira e básica, prazer insubstituível.

Esse momento é mágico, devemos aproveitar para envolver as crianças e assim elas sentirão necessidade de buscar nos livros, a magia de poderem continuar sonhando.

http://www.artigonal.com/educacao-artigos/18-de-abril-dia-do-livro-infantil-888069.html

Perfil do Autor

Lucimar Alves Pedagoga formada pela Faculdade EDUVALE de Jaciara-MT, Pós-Graduada em Avaliação do Ensino e Aprendizagem pela Universidade do Oeste Paulista

7 de abr de 2011

Por 7 a 2 STF decide: Piso Salarial é vencimento inicial

O dia 6 de abril de 2011 foi histórico para a educação pública brasileira. Por 7 a 2 ficou decretado que todos os estados e municípios deverão cumprir integralmente a Lei do Piso Salarial dos Professores. A Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) 4167, que contesta a Lei do Piso (11.738/08), impetrada por governadores de cinco estados foi votada ontem (06) no Supremo Tribunal Federal (STF) em julgamento que durou cerca de seis horas.
No Plenário, 100 pessoas acompanharam o julgamento. Do lado de fora, aproximadamente 300 educadores assistiram, em telão instalado pela CNTE, ao voto de cada ministro. Após advogados terem discursado a favor e contra a Ação, o Ministro Relator Joaquim Barbosa proferiu voto e considerou a ADI 4.167 improcedente. Seguiram com o relator os ministros Luis Fux, Ricardo Lewandowski, Celso de Melo e Ayres Britto. Em favor dos governadores foram os ministros Gilmar Mendes e Marco Aurélio. As ministras Ellen Gracie e Carmen Lúcia votaram pela improcedência parcial da Ação.
A cada voto proferido pelos ministros a reação dos educadores que se concentravam na Praça dos Três Poderes era grande. Vaias, aplausos, gritos afirmando que “Piso é Lei” podiam ser ouvidos por quem passava no local. Ao fim do julgamento, o presidente da CNTE se dirigiu aos educadores que permaneciam na Praça dos Três Poderes e comemorou com eles a vitória. “Foi um julgamento muito emocionante. A gente revê toda a luta e vê que valeu a pena. O STF foi sensível ao nosso clamor e esta é uma vitória de todos os educadores e daqueles que lutam por uma educação pública de qualidade”, comemorou Leão ao final do julgamento.
LEIA MAIS...
FONTE: ACP_Associação Campo-Grandense dos Profissionais da Educação Pública

6 de abr de 2011

FRASE DA SEMANA...

"Um país se faz com homens e livros"(Monteiro Lobato)


MAIS SITES PARA PESQUISA:
MONTEIRO LOBATO

MONTEIRO LOBATO... COMO TUDO ACONTECEU

Contista, ensaísta e tradutor, o maior escritor infantil brasileiro de todos os tempos, José Bento Monteiro Lobato, nasceu na cidade de Taubaté, interior de São Paulo, no ano de 1882. Formado em Direito, atuou como promotor público até se tornar fazendeiro, após receber herança deixada pelo avô. Diante de um novo estilo de vida, Lobato passou a publicar seus primeiros contos em jornais e revistas, sendo que, posteriormente, reuniu uma série deles em Urupês, obra prima deste famoso escritor.
Em uma época em que os livros brasileiros eram editados em Paris ou Lisboa, Monteiro Lobato tornou-se também editor, passando a editar livros também no Brasil. Com isso, ele implantou uma série de renovações nos livros didáticos e infantis.
Este notável escritor é bastante conhecido entre as crianças, pois se dedicou a um estilo de escrita com linguagem simples onde realidade e fantasia estão lado a lado. Pode-se dizer que ele foi o precursor da literatura infantil no Brasil.
Suas personagens mais conhecidas são: Emília, uma boneca de pano com sentimento e idéias independentes; Pedrinho, personagem que o autor se identifica quando criança; Visconde de Sabugosa, a sabia espiga de milho que tem atitudes de adulto, Cuca, vilã que aterroriza a todos do sítio, Saci Pererê e outras personagens que fazem parte da inesquecível obra: O Sítio do Pica-Pau Amarelo, que até hoje encanta muitas crianças e adultos.
Escreveu ainda outras incríveis obras infantis, como: A Menina do Nariz Arrebitado, O Saci, Fábulas do Marquês de Rabicó, Aventuras do Príncipe, Noivado de Narizinho, O Pó de Pirlimpimpim, Reinações de Narizinho, As Caçadas de Pedrinho, Emília no País da Gramática, Memórias da Emília, O Poço do Visconde, O Pica-Pau Amarelo e A Chave do Tamanho.
Fora os livros infantis, este escritor brasileiro escreveu outras obras literárias, tais como: O Choque das Raças, Urupês, A Barca de Gleyre e o Escândalo do Petróleo. Neste último livro, demonstra todo seu nacionalismo, posicionando-se totalmente favorável a exploração do petróleo apenas por empresas brasileiras.
No ano de 1948, o Brasil perdeu este grande talento que tanto contribuiu com o desenvolvimento de nossa literatura.